Vereadora italiana é punida por racismo contra ministra

Um tribunal da cidade italiana de Pádua condenou a vereadora Dolores Valandro, que era ligada ao partido Liga Norte, a 13 meses de prisão em regime aberto e a proibiu de ocupar cargos públicos por três anos. Dolores foi indiciada após ter utilizado o Facebook para instigar a violência sexual contra a ministra italiana da Integração, Cecile Kyenge, por razões raciais. Cecile é negra. As informações são do G1.
Ao lado de um artigo sobre uma tentativa de estupro na Itália cometida por um africano, Dolores colocou uma foto da ministra e perguntou se ninguém queria violentar Kyenge, para que ela entendesse como era ser vítima deste crime. A vereadora, que já foi expulsa pela Liga Norte, só será proibida de ocupar cargos públicos após a análise dos recursos, e durante os 13 meses da prisão em regime aberto, não poderá cometer novo crime, ou pode ser levada para a prisão.
Nascida na República Democrática do Congo, Cecile Kyenge é alvo de vários ataques racistas desde abril, quando tornou-se a primeira negra a assumir um ministério na Itália. Sua posse trouxe à tona o debate sobre a imigração africana para a Itália, que cresceu durante as últimas duas décadas. A ministra também foi alvo dos ataques de outro político da Liga Norte, o senador Roberto Calderoni, alvo de um processo aberto pela Promotoria de Bérgamo por difamação com agravo racial por ter dito que Kyenge parecia um orangotango.
Revista Consultor Jurídico, 19 de julho de 2013

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: